WhatsApp
Selo Abradi

Imagine a seguinte situação: você entra numa grande loja, repleta de produtos dos mais variados tipos, porém não há indicações ou nenhum tipo de organização lógica, como agrupamentos por categorias.

Logo, como é possível localizar o produto que você procura?

Para solucionar esse problema é necessário elaborar um esquema de organização levando em conta alguns critérios.

por exemplo, uma livraria organiza livros por seções, como filosofia, história e autoajuda, um antiquário agrupa seus objetos por categorias e assim por diante.

Para além das divisões existentes, podem ser criadas subdivisões que ajudam a refinar a busca e facilitam a vida de quem procura os produtos.

Assim, na biblioteca, a seção filosofia pode ser subdividida por autores e, no antiquário, a categoria roupas pode ser subdivida por datas.

Agora, transfira esse cenário para o mundo virtual. Ao acessar uma loja de e-commerce, a exemplo da Amazon, como é possível localizar com facilidade produtos específico dentre os milhares comercializados?

A solução está na configuração de tags para E-commerce.

Mas, afinal, o que é configuração de tags para E-commerce?

A palavra tag vem do inglês e pode ser traduzida como etiqueta, uma velha conhecida nossa.

A finalidade da etiqueta é identificar produtos e explicitar algumas informações sobre ele. Assim, na etiqueta da blusa podem ser verificados seu tamanho, preço, marca, etc.

O mesmo é feito no e-commerce, porém com o uso de palavras-chaves que ajudam o consumidor a localizá-lo rapidamente por meio de buscadores, como Google e Yahoo, e a conhecer mais o produto, fator decisivo na hora da compra.

A configuração de tags para E-commerce, portanto, nada mais é do que associar a um produto determinadas palavras para que os internautas o encontrem.

Isso implica que quanto mais palavras-chaves e mais completa a descrição, melhor para os clientes e para a loja virtual. Assim, um abajur pode ser identificado com as tags “abajur, eletrodoméstico, decoração”.

Perceba que no exemplo dado as tags não se limitam apenas a descrever o produto numa esfera micro: “abajur”, mas o inclui em categorias maiores: “eletrodoméstico, decoração”.

Técnicas de configuração de tags para E-commerce

Hoje, a internet e seus mecanismos de busca já evoluíram muito e é preciso colocar essa evolução a serviço da loja virtual para aumentar sua visualização, fluxo de visitantes na página, facilitar a localização dos produtos e, por fim, a concretização das vendas.

Essa é uma das bases do marketing digital, fazer com que empresas, lojas e sites sejam vistos pelo consumidor, atraiam sua atenção, incentivem sua visita e, por último, a venda.

Na internet a máxima do “quem não é visto não é lembrado” vale ouro.

Por isso, para efetivar a configuração de tags para E-commerce é preciso lançar mão de várias técnicas. Nesse artigo serão apresentadas as três mais bem sucedidas. Vamos a elas:

  • SEO
    O SEO consiste na inserção e repetição de determinadas palavras-chaves em textos com finalidade informativa.

    Seu principal objetivo é melhorar o posicionamento do site nos buscadores de forma orgânica, ou seja, sem a necessidade de pagar por isso.

    Afinal, vamos ser sinceros, ao buscar a palavra “abajur” no Google, sempre clicamos nas primeiras opções mostradas e dificilmente olhamos a página seguinte de resultados. Por isso, estar no topo garante mais clicks, acessos e, consequentemente, vendas.

    Assim, na descrição dos produtos disponíveis na loja virtual é preciso repetir as palavras-chave que nortearam sua busca. O mesmo vale para atrair tráfego por meio do blog da loja e demais plataformas usadas por ela, como redes sociais.
  • Título
    É importante que as palavras-chaves buscadas pelos internautas estejam presentes no título da página ou do produto, pois ele é o carro chefe do SEO aplicado a sítios virtuais, ou seja, a otimização dos mecanismos de busca dentro do próprio site.

    Como o Google pesquisa apenas os primeiros 63 caracteres, é necessário que a palavra-chave seja colocada logo de início, além de outras informações consideradas importantes.

    Voltando ao exemplo do abajur, um título possível seria: “abajur rosa, 220V, marca X”. Nos textos com títulos e subtítulos é preciso marcá-los com códigos que os diferenciam por ordem de importância, essa ação facilita a localização das palavras-chaves pelos buscadores.

    Assim, o título principal é o h1 e deve conter a palavra-chave principal. Por isso, é comum que o h1 seja igual ao título do texto. Já nos subtítulos secundários e terciários deve aparecer a palavra-chave principal e outras relacionadas, por exemplo:
    < h1 > Abajur rosa, 220V, marca X;
    < h2 > Mais economia de energia com o abajur 220V;
    < h3 > Abajur rosa: Decoração e estilo.
  • Meta Descrição
    A meta descrição, ou meta description em inglês, é um pequeno texto descritivo que aparece junto ao título dos produtos comercializados pela loja virtual quando suas tags são pesquisadas.

    Vale lembrar que o Google exibe apenas os primeiros 160 caracteres.

    Por isso, as palavras-chaves devem estar contidas neles para que o e-commerce apareça no topo das buscas dos usuários, além disso, o texto da meta descrição deve ser interessante, para que o cliente se sinta motivado a clicar nele e navegar pelo site.

Pesquisa de palavras-chave e configuração de tags para E-commerce

Como se pode ver, a configuração de tags demanda conhecimento das ferramentas disponíveis na rede, pesquisa das palavras-chaves mais buscadas pelos consumidores, criação de conteúdos, disponibilização na web e tempo hábil para por tudo isso em prática.

Logo, contar com uma agência de marketing digital para realizar essas funções e impulsionar a loja virtual é essencial.

Dentre elas, o destaque do segmento é a Agência 242, que conta com profissionais certificados e foi eleita a Agência Digital do Ano pelo ABRADI-SP.

Consultor de Marketing

Fale agora com um Consultor Especialista em Marketing Digital

*Campo de preenchimento obrigatório